Como a tecnologia 5G pode revolucionar a vida do motorista?

Após recente leilão para implementar a tecnologia 5G no Brasil, considerado o maior do mundo pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que rendeu mais de R$ 46 bilhões aos cofres públicos do País, a partir de 2022, o Brasil contará com esse avanço tecnológico que, certamente, transformará nossa sociedade.

De acordo com pesquisa da Viavi Solutions, empresa que atua no fornecimento de redes e serviços de telecomunicações, o 5G está presente em 65 países, totalizando 1.662 cidades. Só em 2021, 301 metrópoles já adotaram a nova tecnologia, ampliando em 20% o total, na comparação com o fim de 2020.

A nova geração de internet móvel traz maior velocidade e menor latência, tornando as conexões mais estáveis em aparelhos celulares e computador e colabora para revolucionar a mobilidade urbana. Mas como?

Em nosso País, a nova tecnologia abre as portas para um novo mundo em nosso setor, com uma velocidade bem mais rápida na transferência de dados, proporcionando uma locomoção mais inteligente e mais eficiente. Mas como? Por meio da IoT (internet das coisas, na sigla em inglês), com conexão integrada de muitos objetos à internet ao mesmo tempo, como celular, carro, semáforo e relógio, e com o avanço dos carros autônomos, com controle absoluto da velocidade e da economia no uso de energia.

A expectativa é que, até 2030, 95% dos carros novos vendidos venham totalmente conectados e, graças ao 5G, o veículo sozinho informará ao motorista o melhor lugar para estacionar no seu destino, reservar a vaga e pagar pelo uso, sem qualquer intervenção humana. Manutenções estarão programadas diretamente pelo próprio carro e pagamentos de pedágio serão automaticamente feitos.

Evolução dos autônomos

Outro exemplo é que será possível fazer reparos eletrônicos e reprogramação de softwares dos veículos à distância. A enorme rapidez de transmissão de informações vai agilizar o upload de dados e softwares para as centrais eletrônicas que equipam os carros, o que facilitará a vida não somente dos motoristas mas também dos profissionais das oficinas.

A evolução de carros autônomos só é possível com essa nova tecnologia. Embora ainda estarmos longe de ver automóveis sem motorista rodando nos centros urbanos brasileiros, em breve, haverá muitos deles em rodovias e em outros ambientes mais controlados, rodando com motorista, mas sem a intervenção dele.

Logo, as montadoras poderão oferecer novos serviços digitais aos motoristas de acordo com as necessidades de cada um. Esses serviços poderão ser adquiridos de uma vez, no momento da compra do veículo ou não, ou apenas alugados para uso temporário, como o recurso de estacionar o veículo sozinho, ou sistemas de segurança, como alerta de manutenção de faixa ou frenagem autônoma de emergência.

Sem dúvida, a chegada da nova tecnologia vai transformar a forma como nos deslocamos pelas cidades e todas essas mudanças proporcionarão forte impacto na qualidade de vida das pessoas.

Recentemente, a Estapar informou ao mercado a aquisição da Zul Digital, uma das maiores autotechs do Brasil, um movimento claro de inovar, por meio da melhor conectividade que o 5G irá proporcionar, integrando o motorista a seu veículo e aos demais entes da cadeia veicular, como seguradoras, pagamento de multa e IPVA, concessionárias, cidades, estacionamentos, TAG, entre outros.

Fonte: Estadão

Post anterior
Principais tendências em IoT para os próximos anos
Próximo post
Ava Labs e fabricante de veículos elétricos (EVs) Togg vão oferecer serviços de mobilidade baseados em contratos inteligentes

Últimas Notícias

Menu
Fale Conosco